Cleber vendedor de Picolé do Subúrbio faz sucesso com jeito irreverente

- in Gente Ilustre
download
São várias as maneiras utilizadas pelos comerciantes para atrair a atenção dos clientes e obviamente vender o seu produto.

Há 5 anos, Cleber Jesus dos Santos, conhecido popularmente como “Picolé Correria” sobrevive vendendo picolé pelas ruas dos bairros de Periperi, Praia Grande e Nova Constituinte, a partir das 11h até às 18h.
Além de vender um produto de ótima qualidade aprovado por todos os seus milhares de clientes, que ficam na porta esperando-o passar, ele tem uma arma infalível para atrair novos clientes, a sua irreverência.
Logo quando começou ele saia pelas ruas com um isopor na mão. Em cada rua que chegava gritava: “Picolé, Picolé eta mercadoria que vende. Picolé Picolé… cheguei freguesa” essa passou a ser a sua marca registrada e imitada por crianças e adultos.
O sucesso foi tanto que em pouco tempo comprou um isopor maior e uma bicicleta para transportar o seu produto. Com o tempo ampliou novamente sua caixa de isopor e passou a ter uma farda e um capacete.

A diferença hoje é que ao invés de sair pelas ruas gritando: “Picolé, Picolé eta mercadoria que vende. Picolé Picolé… cheguei freguesa” essa mensagem passou a ser ouvida pelos suburbanos  através de uma gravação feita por ele e tocada numa caixa de som instalada na bicicleta, ao som de uma música evangélica.
” Ele virou a sensação do bairro. Quando as crianças ouvem a gravação já começam a gritar aqui em casa: Mamãe, Mamãe …  Picolé. Picolé Mamãe(rs) e eu tenho que sair correndo para comprar. E não só sou eu não. Os meus vizinhos quase todos compram picolé na mão dele. Ele é uma alegria para as crianças” falou Isabela.
Mesmo trabalhando sem parar durante todo o ano, ele não deixou de estudar e já concluiu o seu 2º grau.

” Realizei o meu sonho de concluir os meus estudos. Amo o meu trabalho e logo quero fazer um curso” afirmou Cleber, ou simplesmente “Picolé Correria”

Logo, com seu jeito irreverente de ser, sem querer querendo, Cleber se tornou em uma pessoa que faz parte da vida diária dos moradores das ruas dos bairros por onde passa.
” Ele é muito simpatico. Muito educado e tem o dom de cativar as pessoas ” afirmouDebora.

Sendo assim, Cleber é gente que faz a diferença no Subúrbio Ferroviário.